quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NATAL???


Natal?
Natal mãe,  era a sua presença gostosa, pelejando nos  preparativos para agradar a família!
Natal, era o seu amor!
Natal, era o seu calor!
Natal mãe, era você ouvindo as suas músicas, bem alto, abraçando a todos, iluminando os nossos corações com sua voz macia e amorosa!
Natal mãe, era ser chamada de filha linda, era procurar uma lembrança que te agradasse e...
...como era difícil (hihihi) !!!
Natal mãe, era te ouvir dizer que, para a ceia, só iria fazer isto e isto e ainda isto.
Natal mãe, era te ver ligar feliz todos os eletrônicos comprados para alegrar a meninada!
Natal mãe, era a luz que vinha de você.


Hoje mãe, tudo está escuro e meus olhos estão embaçados pelas lágrimas.
Hoje mãe, não tem o meu sorriso acompanhando a sua risada.
Hoje mãe, eu quero gritar de saudades.
Hoje mãe, eu quero berrar o meu pranto.
Hoje mãe, eu quero chorar até o dia raiar, até o dia acabar.


Perdoa mãe, esta minha loucura.
Perdoa mãe, toda insensatez.


Quisera eu, voltar no tempo pelo menos ...
... uma vez!

3 comentários:

MARA disse...

Kyria,

Muito, muito lindo e comovente.


Bj
Mara

Não à Violência! disse...

Uau, lindo lindo lindo! Escreve muito bem :)
Vou passar a visitar o seu blogue mais vezes :)

Anônimo disse...

NATAL sem a MÃE nunca mais é igual.Exatamente como diz o poema.A mãe da gente é uma das principais estrelas da noite de natal.Todos aqueles preparativos sem ela...Sei o que é isso.O encanto se perde muito o encanto.Sempre falta ela,todos os anos.Temos que nos acostumar com isso!!Um abraço!!RS